Comida portuguesa

Receitas do país do bacalhau. Você não precisa ver a cabeça para comer.

Bacalhau à maionese andaluz

1 julho, 2013 Comida portuguesa, Peixes Tags:, , , , , 0 Comentários

selo_patrocinado

 

foto de bacalhau com maionese andaluz

Hellmann’s me convidou para criar um prato delicioso com maionese Hellmann’s, e eu aceitei o desafio. Afinal, tudo o que é bom pode sempre ficar melhor. Pegue um peixe branco, por exemplo. Sozinho, é uma delícia, mas acompanhado… vira uma farra. O molho de maionese andaluz é algo que eu perseguia há algum tempo: sedoso, não passa em branco e é até meio coringa, dá pra comer com tudo. Os tomatinhos são um detalhe de charme… mas quem é que não gosta de fazer charme de vez em quando?

Para o bacalhau à maionese andaluz:
2 filés de bacalhau dessalgados de 150g cada
200ml de purê de tomate ou passata italiana
200g de maionese Hellmann’s
1 punhado de folhas de manjericão
1 colher de café de pimenta calabresa desidratada
50g de pimentão vermelho, picado em cubinhos microscópicos
1 dente de alho, picadinho

Para os tomatinhos confit:
250g de tomates cereja ou tomate uva
1 colher de café de açúcar cristal
4 dentes de alho
3 folhas de louro
1 colher de café de pimenta calabresa desidratada
um punhado de ervas secas: manjericão, tomilho e alecrim

Para a mousseline de batatas:
4 batatas grandes cozidas
1 colher sopa de manteiga
300ml de creme de leite fresco
50g de parmesão ralado fresco
Azeite extra-virgem
Sal e pimenta do reino

Dá pra 2 comerem com gosto

Primeiro, os tomatinhos. Lave-os e disponha em um refratário, misturando todos os temperos e cerca de 200ml de um bom azeite. Seja generoso! Esse azeite vai ficar uma delícia depois. Leve ao forno baixo (160º) por aproximadamente 40 minutos, mexendo de vez em quando para garantir que os tomates assem por igual. A ideia é que a pele dê uma enrugada, mas o sabor fique incrível!

Enquanto isso, cozinhe as batatas na água com sal. Vale fazer na pressão, que deve levar uma meia hora. Depois de prontas, descasque-as ainda quentes, esmague-as com carinho e reserve. Derreta 50g de manteiga numa panela grande, com um pouco de azeite, e acrescente o purê. Vá acrescentando o creme de leite fresco aos poucos e mexendo, até obter a consistência de um creme espesso. Acrescente o parmesão ralado, acerte o sal e pimenta-do-reino. Desligue o fogo e reserve.

A maionese andaluz é o mais fácil: leve o purê ao fogo para ferver, e deixe por cerca de 20 minutos, até que o seu volume seja reduzido pela metade. Aí, é só misturar a maionese Hellmann’s, as folhas de manjericão, a pimenta calabresa e o pimentão e alho picados bem pequenininhos. Sua maionese andaluz está pronta! Reserve.

O segundo mais fácil é o bacalhau, e aqui vai uma dica importante: procure deixar seus filés chegarem à temperatura ambiente. Isso evita que eles percam água na hora de fritar, e vai deixá-los mais saborosos e macios. Deixá-los num prato por cerca de 1h antes de servir, fora da geladeira, deve ajudar. Escolha sempre os filés mais altos, se puder. Eles vão grelhar melhor.

Grelhar o bacalhau não poderia ser mais fácil: tempere os filés com pimenta-do-reino, enquanto aquece um fio de azeite numa frigideira com espaço suficiente para acomodar todos os participantes. Se você trocou o bacalhau por outro peixe, pode usar sal também; no nosso caso eu dispenso porque a carne já tem sabor o suficiente.

Grelhar um filé alto de bacalhau é muito prazeroso, mas dura muito pouco: 5 minutos de um lado, 3 minutos de outro, e provavelmente eles já estão dourados e prontos para o abate.

Monte seu prato espalhando um pouco de purê no fundo, equilibrando o filé de bacalhau, regando generosamente com a maionese andaluz, e espalhando alguns tomatinhos confit em volta. Aproveite um pouco do azeite deles se você for malandro. E aí é só impressionar alguém.

Bacalhau à Gomes de Sá

30 setembro, 2009 Comida portuguesa, Peixes Tags:, , , , 17 Comentários

Depois do bacalhau da Rita de Cássia, chegou a hora do Bacalhau à Gomes de Sá. Confesso que fiz uma breve pesquisa para ver diferenças entre as receitas, e o que mais me surpreendeu é que não existe muita diferença. São fundamentais um belo bacalhau e um bom azeite. Se você é daqueles que come muito azeite por que acha que “faz bem”… esse prato vai te deixar novinho em folha.

Bacalhau à Gomes de Sá

300g de bacalhau em lascas
1 litro de leite
500g de batatas
1 punhado de azeitonas pretas sem caroço
1 punhado de salsinha, bem picada
1 cebola, picada
1 colher sopa de manteiga
Muito azeite extra-virgem
Sal e pimenta do reino

rende 4 porções

Deixe o bacalhau de molho na água de um dia para o outro, trocando a água 3 vezes. É o famoso demolhar o bacalhau. Quando for preparar o prato, cozinhe as lascas de bacalhau no leite durante 15 minutos, sem deixar ferver. Escorra, desfie o bacalhau ainda quente e reserve.

Cozinhe as batatas em água com muito sal. Descasque-as ainda quentes, e corte-as em rodelas de +- 0,5cm de espessura.

Numa panela que vá ao fogo e ao forno, aqueça um pouco de azeite e a manteiga. Frite a cebola picada em meias rodelas por 2 minutos. Acrescente as batatas, mexendo bem, deixe corar um pouco, e a seguir junte as azeitonas pretas sem caroço e o bacalhau. Frite por mais 2 minutos, só para dar um sabor, ajuste o sal, regue tudo com bastante (mas é bastante mesmo) azeite, misture com cuidado para que o azeite embale os ingredientes, e leve ao forno por uns 20 minutos.

Quando as batatas ficarem coradas, está na hora de tirar do forno. Regue com mais azeite, e finalize com salsinha picada. Depois, coloque um pouco mais de azeite e sirva. Com o vidro de azeite na mesa, claro.

Saiba mais sobre o Bacalhau à Gomes de Sá

Essa é uma das receitas de bacalhau mais tradicionais que se tem notícia. O mito tem nome: José Luís Gomes de Sá Júnior, um negociante de bacalhau na cidade do Porto, Portugal. O bigodudo vendeu a receita a um amigo, que possuía um restaurante no centro da cidade, e assim foi conhecido. O grande diferencial da receita é amaciar as lascas de bacalhau no leite, além da simplicidade dos ingredientes.

Tá a fim de comer mais dessa iguaria? Dá uma olhada nas minhas outras receitas de bacalhau!

Switch to desktop version