Entradas

Receitas de entradas para quem acha que os preliminares são tão importantes quanto o prato principal.

Asinhas de frango com balsâmico, mel e gengibre

28 agosto, 2014 Carnes, Comida americana, Entradas, Petiscos Tags:, , , 2 Comentários
inspirado em receita do programa Receitas de Chuck

asinhas-balsamico

Essa foto das asinhas de frango com mel e balsâmico não faz jus ao tanto que elas são deliciosas. Prometo tirar outra em breve, mas não acho que é motivo suficiente para deixar de compartilhá-la com vocês. Nada é suficiente, porque elas são uma entrada perfeita para qualquer banquete.

18 meio de asa ou coxinha da asa de frango
1 xícara de açúcar mascavo
1 xícara de vinagre balsâmico
1 xícara de mel
2 dentes de alho amassados e picados
2 colheres (sopa) de gengibre ralado
Raspas de 1 limão siciliano e o suco da metade dele
Sal
Pimenta do reino
Óleo para fritar

dá pra 6 comerem

Primeiro, misture o açúcar, vinagre, mel, alho, gengibre, raspas de limão e suco, sal e pimenta para fazer uma marinada. Coloque as asinhas nela, se possível fechadas em um saco plástico, durante 4 horas na geladeira, misturando gentilmente com as mãos para garantir que asinha nenhuma ficou destemperada.

Em uma frigideira espaçosa, aqueça o óleo e frite as asinhas por cerca de 3 minutos. Depois, escorra-as e leve ao forno preaquecido a 180ºC por cerca de meia hora. As asinhas vão caramelizar lindamente. Sirva com mais limão siciliano cortado para pingar por cima. Ao ataque!

Burrata com tomates, manjericão e torradas de pão sírio

17 junho, 2013 Acompanhamentos, Entradas, Lanches, Muito fácil, Petiscos Tags:, , , , , 2 Comentários

burrata com tomates

Burrata é una cosa troppo bella! Embora custe caro, ela abre um mundo de possibilidades. Como havia sobrado esta, não foi difícil juntar com algumas coisinhas a mais e fazer um belo petisco!

1 burrata de búfala
1 tomate italiano, cortado em cubos, sem sementes
1 punhado de folhas de manjericão
1 pacote de torradinhas de pão sírio
Azeite extra-virgem
Sal e pimenta do reino

Rende os primeiros 15min do futebol

Então, poderia ser mais fácil? Faça uma pequena marinada com os tomates, manjericão, muito azeite, sal e pimenta do reino, e deixe descansar por cerca de 30 minutos. Depois, é só desmanchar a sua burrata com as mãos, acomodar os demais ingredientes ao centro, regar com um bocado a mais de azeite e mandar brasa! Com uma boa cerveja, é claro.

Ravioli aberto de burrata, pesto e tomates

5 abril, 2013 Comida italiana, Entradas 0 Comentários

ravioli aberto de burrata e pesto

Quando participei do Jogo de Panelas da Ana Maria Braga, um dos pratos que mais me encantou foi a entrada que o Bruno cozinhou. O tema era O Poderoso Chefão, um dos meus filmes favoritos. O nome, cuidadosamente pensado: Il Baccio Del Compadre – o beijo do compadre, que me remeteu imediatamente à cena do beijo de Michael Corleone em Fredo, seu irmão, que havia ordenado seu assassinato. O chamado “beijo da morte” é na boca mesmo, logo depois da clássica fala: “eu sei que foi você, Fredo… você partiu meu coração”. E é claro que Fredo é quem morre, pouco tempo depois. Foi mal galera, mas ele morre.

Il Baccio del Compadre, o beijo da morte no filme O Poderoso Chefão
Il Baccio del Compadre, o beijo da morte no filme O Poderoso Chefão

Tentar replicar essa receita, para mim, é um exercício de humildade em reconhecer que meu concorrente fez algo realmente delicioso. Admito que é um prato sensacional. Il Baccio del Compadre é um ravioli aberto delicioso, cheio de coisas que eu curto: massa fresca, burrata, tomates e pesto. Tem como dar errado?

200g de massa fresca (receita aqui)
1 burrata
1/2 lata de tomates pelados
2 colheres sopa de açúcar
1/2 receita de molho pesto (veja como fazer aqui, ou compre pronto)
1 punhado de salsinha crespa, para decorar

dá pra 4 pessoas

Comece colocando os tomates sem o caldo para ferver com o açúcar e a pimenta. Rola até umas gotas de balsâmico se você quiser inventar moda. Deixe que reduza até formar uma pasta consistente, tipo um purê. Enquanto isso, vá ajeitando o seu pesto. Reserve ambos fora da geladeira, para que fiquem em temperatura ambiente. 

Abra a massa com carinho. Eu tenho a maquininha e parei no número 7, que é um número de sorte. O importante é que ela não fique muito fina, senão perde a graça… prefiro mais grossinha. Corte-a em quadrados de 10cm com as bordas o mais bonitas que conseguir. Aqui, vale tudo: régua, faca, palmo… só não vale cortar feio! Você precisa de 2 quadrados por porção.

Cozinhe a massa rapidamente e em seguida passe-a pela água fria, até com gelo se quiser, para interromper o cozimento e deixá-la al dente. Monte o pratinho da entrada: um pouco de pesto embaixo, uma folha da massa, 1/4 da burrata, que deve se desmanchar lindamente, mais a outra folha de massa, mais um pouco de pesto, uma colher sopa da redução de tomates e a salsinha crespa para decorar por cima. Se não seguir a ordem, dane-se, vai ficar uma delícia também.

Il Baccio del Compadre não é vingança, mas é um prato que se come frio. Capisce? A máfia tem dessas coisas.

Switch to desktop version