língua ao molho de vinho

A 100ª receita deste depravado blog não podia deixar de ser, no mínimo, curiosa: embora façamos coisas incríveis com as nossas línguas e de nossos parceiros humanos, a língua bovina ainda sofre certo preconceito quando desponta no menu. Aprendi essa receita com o meu querido amigo Fanta, que me mostrou o caminho do prazer à mesa usando a língua como prato principal. E não é que ficou… suculento?

1 kg de língua bovina (uma peça)
2 tabletes de caldo de carne
1 xícara de vinho tinto seco
1 cebola média cortada em pétalas (verticalmente)
2 folhas de louro
2 colheres de sopa de azeite
1 colher de sopa de manteiga
3 colheres de sopa de farinha de trigo
200g de champignon
Sal e pimenta do reino

Dá pra 6 pessoas 

Ferva a língua durante 20 minutos e depois descasque-a, ainda quente, removendo toda a parte rígida que envolve a carne. Essa é a parte que você deve esconder dos convidados “frescos”, porque não é a coisa mais agradável de se ver. Corte-a em fatias de 3cm de espessura. Aqueça um pouco de manteiga com azeite numa frigideira e doure todas as partes com carinho. A seguir, doure a cebola ali mesmo. Reserve.

Dissolva os cubos de caldo de carne no vinho e leve à panela de pressão, acrescentando o louro, a língua já dourada, a cebola e a farinha de trigo (que serve para dar consistência ao molho). Acrescente também 1 litro de água quente, para garantir que o molho não se evapore todo. Deixe cozinhar na pressão por 30 minutos.

Após retirar o cozido da pressão, acerte o sal e pimenta do reino e veja se o molho está levemente espesso, e a língua tenra e macia. Se não tiver chegado a esse ponto, você pode voltar para a pressão novamente, ou mesmo cozinhar normalmente por mais alguns minutos até alcançar a consistência correta. Resgate a frigideira usada para fritar a língua e doure ali os champignons já fatiados. Acrescente-os à língua, deixe-os pegar gosto por 5 minutos e está pronto! Sirva acompanhado de um generoso purê de batatas, arroz branco e, quem sabe, repolho roxo refogado.

Se houver resistência ao uso da língua com este fim, sugiro vendar seus convidados. Pode ser excitante.