risoto de carne seca e abóbora

O que varia de um risoto pro outro pode ser a diferença entre a glória e a treva. E quando você escolhe uma combinação incrível, como abóbora com carne-seca, fica um pouquinho mais perto do céu. Risoto de carne seca e abóbora é sim, um prato dos deuses. Me levaram algumas tentativas até chegar a essa maneira, que até o final das minhas tentativas foi a de maior sucesso.

1 cebola bem picada
1 talo de salsão, picado
2 dentes de alho, picados
400g de arroz arbóreo ou carnaroli
300g de alcatra ou chã de fora seca
1/4 de uma moranga (abóbora japonesa, aquela de casca escura)
2 tabletes de caldo de carne (ou 1, se você preferir usar caldo de legumes fresco)
200ml de vermouth ou vinho branco
100g de parmesão ralado fresco
1 colher de sopa de manteiga
1 punhado de salsinha picada
4 colheres de azeite extra-virgem
1 colher sopa de molho de pimenta/tabasco
Sal e pimenta do reino

dá pra 6 pessoas

Se você está nos primeiros passos com risoto, leia esta receita antes que explica em detalhes como caminhar. Se você sabe um pouco mais, vamos adiante:

Descasque a moranga e pique-a em cubinhos de 2cm. Cozinhe-a com 1l de água e 1 tablete de caldo de carne. Em outra panela, faça o seu caldo normal de risoto, seja com legumes, seja com outro tablete de caldo de carne. Em uma panela de pressão, cozinhe também a peça de carne seca, mas só com água mesmo. Meia hora depois, a moranga deve estar desmanchando, e a carne também. Bata a moranga no liquidificador, no mesmo caldo em que ela cozinhou, e reserve. Desfie a carne em pedaços pequenos e reserve também.

Hora de seguir o manual do risoto, dourando a cebola, salsão e alho, acrescentando o vinho para refogar o arroz e por aí vai. Vá colocando aos poucos o caldo de carne (sem abóbora) até que o arroz comece a ficar comestível, o que deve levar uns 10-15 minutos. Nessa hora, acrescente todo o caldo de abóbora que você bateu anteriormente. Acrescente também a carne desfiada. É aí que o seu risoto começa a virar um risoto de carne seca e abóbora. Essa hora certa de escolher acrescentar o caldo diferente é chave, porque você não quer fazer isso muito no começo, para não atrapalhar o cozimento do arroz, nem muito no final, senão a carne não passa sabor para o resto do risoto. Se necessário, depois disso, vá colocando mais caldo de carne, até chegar no ponto certo de desligar o fogo.

Risoto um pouco mais molenga que na hora de servir e arroz cozido? Ajuste sal e pimenta do reino, acrescente a pimenta tabasco à gosto, acrescente o parmesão, a manteiga, mexa um pouco e desligue o fogo. Deixe o seu risoto descansar do cozimento por cerca de 10 minutos, com a panela tampada. Quando você abri-la, surpresa! O seu risoto está perfeito: cremoso, sedoso, ditoso e venturoso.

Monte o prato com carinho, espalhando o risoto com aquele famoso tapa nas costas do prato. Salpique um pouco de salsinha, finalize com um fio de azeite e pode ir pro céu!