Vaca atolada, uma das maiores iguarias da comida mineira

8 julho, 2009 Carnes, Comida mineira Tags:, 0 Comentários

Senhoras e senhores, uma das maiores iguarias da culinária mineira: a vaca atolada. Confesso que consultei alguns avós para tentar fazer o preparo mais tradicional possível. Mesmo assim, há variações de família. O prato combina bem com esse friozinho que chegou, mas requer tempo de sobra. Ou você acorda e começa a preparar para o almoção das 4, ou almoça e começa a preparar para o jantar das 10. Isso é bem mineiro: sem pressa…

vaca atolada receita foto

+- 2kg de costela de boi, cortada
+- 1,5kg de mandioca
4 tabletes de caldo de carne
1 cebola picada (opcional)
1 cabeça de alho inteira
salsinha e cebolinha picadas (também chamados de cheiro verde)
Sal e pimenta do reino
2 colheres sopa de óleo

rende 8 porções

Não tem segredo. Coloque a costela numa panela cheia de água fria com um punhado de sal. Coloque no fogo, e daí a uns 20 minutos, quando a água começar a ferver, desligue e jogue a água fora. É o que se chama “ferventar” a costela.

Depois, numa panela bem grande, de pressão se possível, aqueça o óleo e jogue as peças de costela para fritar, e vá mexendo até ficarem bem coradas. Se for o caso, frite a cebola junto, no finalzinho. Acrescente 2 litros de água, os 4 tabletes de caldo de carne, a cabeça de alho inteira com a parte de baixo cortada, e a mandioca, picada em pedaços médios.

Um problema: talvez não caiba tudo na panela. Nesse caso, por experiência própria, o melhor é dividir tudo em 2 panelas. Não tente espremer tudo em uma só, porque o caldo vai secar demais e aí fica muito forte.

Na panela de pressão grande, deixe cozinhar em fogo baixo por +- 2 horas. O dobro do tempo se a sua panela for normal. Após esse tempo, vá dar uma espiada, pois provavelmente a água vai começar a secar. Coloque mais água, mas não coloque mais tempero (já cometi esse erro). Se você tiver feito tudo certo, os ossos vão começar a se soltar sozinhos da carne. Isso é um ótimo sinal. Aproveite e retire os ossos, pra ocupar menos espaço na panela.

No geral, a regra é que o cozimento não pode demorar menos de 4 horas. Os sinais de que está pronto são: o caldo fica espesso, a carne da costela desfia e desmancha, a mandioca desmancha, e quando você parte a mandioca, ela está totalmente cozida por dentro. Se sua vaca atolou assim, então está pronta para ser servida! Pesque a casca do alho da panela, que deverá sair inteira. Você não quer que ninguém a pegue por engano. Prove o tempero, e ajuste sal e pimenta se necessário. Sirva o pessoal, e salpique salsinha e cebolinha por cima para quem quiser. Agora é só comer quieto.

Saiba mais sobre o nome Vaca Atolada

Tem gente que pensa que vaca atolada é porque a carne de vaca está nadando em seu próprio molho, só que a história não é bem assim. Reza a lenda que esse prato era feito pelos tropeiros para comer na pausa de trilhas, no meio do mato, ainda no período colonial brasileiro. Daí, quando rolava um problema, tipo uma vaca atolar no brejo mesmo, era a hora de parar a marcha pra comer alguma coisa – tipo essa – para ver se a coisa melhorava. E com certeza, depois de uma pratada de vaca atolada, não tem como não ficar melhor, né?

Conheça outras receitas de culinária mineira do blog!

Deixe sua resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Switch to desktop version