Comida mexicana

Receitas de comida mexicana. Arriba, muchacho!

A guacamole perfeita! O melhor que o abacate tem a dar

24 novembro, 2021 Comida mexicana Tags:, , , , 0 Comentários

Guacamole, como te quiero! Essa é uma receita coringa que vai bem com ABSOLUTAMENTE tudo o que você pode imaginar: do café da manhã à ceia, à tarde, dá pra comer enquanto estiver de dieta, ou no meio de um churrascão, dá até pra passar na cara e tratar da pele! Só não dá pra ficar sem fazer essa maravilha.

Depois de muitos anos fazendo guacamole, eu acho que cheguei à minha receita perfeita. Mas claro, perfeito é relativo, o que é gostoso para mim, pode ser ruim para você, então sinta-se livre para ajustar a receita conforme o que for achando melhor: mais sal? Menos limão? Mais pimenta? O prato é seu e você é quem manda!

 

1 abacate-manteiga ou 2 avocados, bem maduros, cortados e amassados completamente
suco de +-3 limões
2 tomates, sem sementes, picados em cubos
1 cebola branca, picada em cubos pequenos
2 colheres de sopa cheias de coentro fresco picado bem pequeno
6 jorradas de molho de pimenta tabasco (ou pimenta jalapeño ou dedo-de-moça)
sal a gosto

Escolhendo o abacate perfeito

O abacate é uma fruta curiosa. Dificilmente você vai comprar ele maduro, e ele costuma ainda demorar 5-7 dias até chegar no ponto. Não adianta ficar embalando em jornal nem nada do tipo – pela minha experiência, ele acaba amargando. O jeito é se planejar com antecedência para usar o abacate no ponto perfeito, ou seja: a pele já bem macia, a polpa já muito fácil de amassar com um garfo, mas sem estar escura por dentro.

Caso você corte o abacate e descubra que ele não está macio ainda, pingue algumas gotas de limão, preserve a semente e enrole num filme pvc, conservando na geladeira por mais 2 ou 3 dias até chegar. Mas, infelizmente, não vai ficar a mesma coisa. Paciência… :-)

A pimenta perfeita para a guacamole

A pimenta perfeita se chama tabasco, ponto. Ela é que vai dar o melhor sabor e se distribuir de forma uniforme pelo seu guacamole. Pena que é tão cara no Brasil. Puristas vão argumentar que a pimenta correta seria a jalapeño. Claro. Primeiro você tem que encontrá-la, que já não é coisa fácil. Depois, quando picá-la, tem que ser muito fininha, e mesmo assim algumas pessoas vão dar mais ou menos sorte com a quantidade de pimenta que vem. A substituta perfeita para o jalapeño é a nossa querida pimenta dedo-de-moça, que, se você tira as sementes, é bastante suave. Mas ainda não bate o tabasco. Aqui, você dá quantas jorradas forem necessárias até chegar na pimenta que você gosta.

Misturando os ingredientes para a guacamole perfeita

Fazer o guacamole é, basicamente, saber combinar seus ingredientes. O abacate amassado, a cebola e tomate picados, o limão, o sal, a pimenta e o coentro. Eu coloquei a quantidade de ingredientes que eu uso como parâmetro, mas é claro, a melhor guacamole é a que você gostar mais. Há quem exagere no abacate em relação aos demais ingredientes; há quem exagere na pimenta.

 

Combinações para a sua guacamole

Assim como o tabasco é a pimenta perfeita, a tortilha de milho também é campeã. A mais fácil de achar é o salgadinho Doritos, e dentre eles, eu acho o de sabor tradicional o mais adequado. Mas se você conseguir encontrar esses salgadinhos de uma marca mexicana qualquer, faz diferença, porque certamente serão menos temperados.

 

Guacamole na tortilha Rap10

Fica bom também! Recheios básicos, até como arroz e feijão, uma carne picada – “carnitas” como eles dizem… e uma pimenta generosa.

 

 

Guacamole no hamburguer

É claro que pode! Vai super bem com burgers mais básicos, com pão, carne, queijo e bacon.

 

 

Agora, se você quiser pular de cabeça na comida tex-mex, que tal ir direto para um Kerbey Queso? Receita aqui!

dip guacamole queso doritos

 

Salsa Verde (green salsa)

28 julho, 2013 Acompanhamentos, Comida mexicana Tags:, , 2 Comentários

receita de salsa verde ou green salsa

Salsa, neste caso, não é uma salsinha de tamanho médio. Esta salsa não é aquele ritmo caribenho do bumbum pra lá e pra cá. Salsa é… molho, en español! E principalmente em espanhol mexicano, porque tudo lá pede um molhinho. Esse aqui é uma espécie de vinagrete, mas com um sabor um pouco mais exótico… pelo menos para o gosto do brasileiro.

1 tomate verde grande, sem sementes e picado em cubinhos pequenos
2 colheres de sopa de pepino caipira descascado e picado em cubinhos pequenos
Suco e raspas de 1 limão
1 colher sopa de folhas de coentro, picadinhas
1/2 pimenta dedo de moça, sem sementes, picada em cubinhos (se tiver jalapeño, melhor!)
1/2 cebola roxa, picada em cubinhos pequenos
Sal a gosto

Dá pra 4 pessoas se molharem

Eu não tenho palavras para dizer o quanto é fácil fazer essa salsa verde. É só combinar todos os ingredientes a gosto, de uma forma harmônica – mais apimentado para alguns, mais tomatudo para outros, temperar com sal e colocar na geladeira, vedando a vasilha com um filme pvc, durante 1 hora, para os ingredientes se conhecerem. Depois disso, é só fiesta!

Spaghetti com Chili

26 dezembro, 2011 Comida americana, Comida mexicana Tags:, , , 0 Comentários

spaguetti com carne chilli

Arriba, ragazzo! Que coisa mais maluca, misturar macarrão com molho mexicano, né? Eu também acho. E os ingredientes? Feijão no molho de tomate? Que loucura, Brasil!

500g de spaghetti nº5
1 cebola bem picadinha
500g de carne moída de boa qualidade
300g de feijão carioca
400g de tomates andrea maduros, sem pele e sem sementes
1 colher de sopa de páprica picante
1/2 colher sopa de cominho
4 folhas de louro
500ml de caldo de carne
1 colher sopa de açúcar
1 pimenta dedo-de-moça (opcional)
2 colheres sopa de extrato de tomate
Azeite extra-virgem
Sal e pimenta-do-reino
Parmesão ralado fresco

dá para 4 pessoas

Cozinhe o feijão normalmente, mas deixe-o num ponto ainda firme, que é pra ele dar conta do tranco. Frite a carne moída (já temperada com sal e pimenta-do-reino) numa panela de fundo grosso com azeite, acrescentando aos poucos os tomates, cebola, páprica, cominho e o louro. Deixe tudo se juntar por uns 10 minutos, até que forme um molho grosso, e acrescente o caldo de carne, açúcar e extrato de tomate. Se você é chicano e gosta de caliente, mande pra dentro a pimenta dedo-de-moça também, bem picadinha. O feijão vem por último, e deixe cozinhar por 5 a 10 minutos até que os ingredientes se misturem bem, deixando uma consistência meio de purê. Acerte o sal e pimenta. O segredo aqui é um picante no final, com aquele gostinho de quero mais. Depois, é só servir o seu chili por baixo e por cima do spaghetti (nem precisa falar como cozinhar o spaguetti né?). Finalize com o queijo se puder.

E ah, se quiser, pode usar o chili como molho pra outras coisas na vida, tipo Doritos! Nunca é demais.

Guacamole & Queso Dip

30 junho, 2010 Comida americana, Comida mexicana, Petiscos Tags:, , , , , , , , 11 Comentários

guacamole con queso

Lá em Austin tem uma rede de cafés daqueles que ficam abertos 24 horas que se chama Kerbey Lane. Lá no Kerbey Lane tem um dos pratos mais consagrados de todo o Texas: O Kerbey Queso. E embora eles tenham esse nome original, eu decidi colocar o meu nome, pra ficar mais claro. O Kerbey Queso é servido morno, numa tigela grande, com uma cesta de nachos gigante. Era pra ser aquelas comidas de bêbado voltando de festa, mas lá as pessoas comem isso a qualquer hora, porque é tão bom. É basicamente um guacamole com um molho quente de queijo derretido por cima. Sem dúvida, um excelente molho para doritos. Good-old Tex-Mex food, here I come!

1 abacate bem maduro
1 tomate andrea ou outro tomate sem acidez
1 cebola
1 dente de alho
1 maço de coentro
2 colheres sopa de suco de limão
200g de queijo prato
200ml de leite integral
200ml de creme de leite fresco
1 colher sopa de farinha de trigo
2 colheres sopa de manteiga
2 colheres sopa de óleo vegetal
Sal à gosto
Nachos/Doritos para acompanhar

rende o primeiro tempo do jogo

Derreta a manteiga com o óleo numa panela e adicione 1/2 cebola bem picadinha. Deixe fritar até que fique translúcida, depois acrescente o alho bem picadinho também. Acrescente o leite, e a seguir a farinha, aos poucos. Coloque farinha suficiente para engrossar o leite, mas sem empelotar. Aí é hora de ir colocando o queijo, de preferência ralado na hora, um pouco de cada vez. Vá colocando e mexendo, nunca deixando a mistura virar um “queijão”, porque ela tem que ser líquida/pastosa para dar certo. Coloque mais leite se necessário. Assim que terminar de entrar com o queijo, acrescente o creme de leite fresco e misture. Caso o seu Queso não esteja pastoso e pegajoso, deixe cozinhar por mais alguns minutos. Caso contrário, desligue o fogo. Há quem acrescente pimenta jalapeño ou dedo-de-moça picadinha também… fica a seu critério.
Enquanto o Queso se forma, faça a guacamole: se você escolheu o abacate certo, vai poder espremê-lo para fora da casca sem dificuldade, e amassá-lo com um garfo. Descasque o tomate, retire as sementes e pique-o em cubinhos. Pique a cebola bem fininha também. Acrescente ambos ao abacate bem amassado, mais uma colher de sopa do coentro picado o menor que você conseguir. O coentro é opcional, tem muita gente que não curte… mas se você quer fazer o Kerbey Queso tem que fazer a devida Guacamole! Acrescente agora o suco de limão e uma pitada de sal. Experimente. Sempre será necessário equilibrar os ingredientes, para que sua guacamole fique suave, refrescante… e do jeito que você gosta, claro.
Agora é montar a sua tigela com a guacamole no fundo e o queijo derretido por cima. Sirva com nachos/doritos, e quem sabe uma boa Corona ou Sol (a mexicana) com un lemoncito. Mas avisa pro pessoal que o Kerbey Queso é para mergulhar o doritos… não é pra comer com colher.

Switch to desktop version