Costelinha com tomilho, limão e pesto

1 fevereiro, 2010 Carnes, Comida italiana Tags:, , , , , , , 2 Comentários

costelinha com tomilho limao e pesto

Uma das favoritas daqui de casa. Não é um prato leve, ainda que o risoto seja refrescante. É importante escolher bem a costelinha: vá a um açogue amigo, não escolha uma peça muito alta (fica mais difícil acertar o ponto da carne), e com pouca gordura, porque pouca já é muita. O pesto, embora abrasileirado, continua sendo um acompanhamento sexy. Uma opção mais brasileira ainda seria usar castanha-do-pará, mais isso fica pra próxima.

1 limão siciliano, raspas e suco
1 limão (comum)
500g de costelinha suína magra (esse peso varia bastante, cuidado)
1 dente de alho bem picado
1 maço de tomilho
1 maço de manjericão
100g de nozes
200g queijo parmesão ralado
Azeite extra-virgem
Sal e pimenta do reino moída

Dá pra 2 comerem bem

Esfregue sal e pimenta do reino por toda a costelinha. Recomendo cortá-la em pedaços do tamanho de servir, já de uma vez, para facilitar o cozimento. Desmanche o tomilho e esfregue bem na carne. Eu coloco muito tomilho sim, porque é bom demais. A seguir, esfregue as raspas e o suco do limão siciliano. Deixe descansar por 30 minutos. Enquanto isso, sugiro ir separando as folhas de manjericão.

Aqueça uma panela bem larga, e quando estiver realmente quente, coloque as costelinhas direto nela, sem azeite nem nada. É isso mesmo! Elas vão soltar bastante fumaça, então feche a porta da cozinha! À medida que as costelinhas vão soltando sua própria gordura, vá virando-as, sempre atento para não queimar. É importante que a costelinha retenha o suco, então cuidado para não passar do ponto. Isso deve levar uns 20 minutos, e ela deve ficar bem tostadinha por fora para chegar ao ponto certo por dentro. Você pode fazer um pequeno corte na carne se estiver curioso.

Para fazer o pesto, é tudo uma questão de química – um equilíbrio entre os ingredientes. Moa ou soque as nozes num pilão, aqueça um pouco de azeite numa frigideira e frite-as um pouco, com atenção. Soque as folhas de manjericão num pilão também. Misture um punhado dessas folhas, uma colher de sopa de nozes, uma colher de sopa de parmesão ralado, meia colher de sopa de suco de limão, uma pitada de sal e de pimenta do reino, e 3 colheres de sopa de azeite. Misture com os dedos, sem medo de ser feliz, assim você sente o drama do que está para comer. A partir daí, é ir acrescentando os ingredientes aos poucos, para dar a sua personalidade ao molho. O pesto deve ter bastante azeite, mas também deve ter uma certa liga, um encontro de todos os ingredientes numa pasta de sabor marcante.

Sirva as costeletas com batatas cozidas, ou com um risoto leve, uma boa colherada de pesto por cima, e mais pesto à parte, caso alguém prefira comer “muito pesto com um pouquinho de carne”, como é o caso de alguns tarados.

Comi junto com risoto de limão siciliano e menta

Inspirado no livro Jamie Oliver - O chef sem mistérios

2 Comentários

  1. calebe em fevereiro 1, 2010 diz:

    O Jamie Oliver tem receitas divinas. É meu chef preferido =) E tomilho combina muito com limão siciliano para temperar carnes. Excelente receita! Bjos!!

    Responder
  2. calebe em março 19, 2010 diz:

    finalmente fiz o pesto! troquei nozes por castanhas do pará e de caju. juntas. adorei!

    Responder

Deixe sua resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Switch to desktop version