Esta torta de abóbora com noz pecan vai brilhar no seu Natal

23 novembro, 2020 Lanches, Sobremesas Tags:, 0 Comentários

Se você quer impressionar na mesa de sobremesas deste final de ano, aposte na famosa Pumpkin Pie. É fácil de fazer e deliciosa!

por Mônica Dias Batista

Vem chegando dezembro e aparece a pergunta no grupo da família: quem vai fazer o quê para as festas? Aquela correria tão tradicional começa a fazer parte do nosso dia-a-dia, mas esse ano deve ser um pouco diferente. Em função do distanciamento social, muitas famílias ficaram afastadas por meses e esperam se reencontrar – com responsabilidade – nas festas de fim de ano.

E para arrasar nessa volta, hoje eu trago uma receita de uma torta tão linda quanto saborosa: a famosa pumpkin pie, ou para nós, torta de abóbora.

Essa torta aparece há décadas nos jantares de Ação de Graças nos Estados Unidos e no Canadá, mas cada vez mais vem sendo notada por outros países. E não é difícil entender o motivo. A abóbora, naturalmente doce, fica delicadíssima após ser assada ou cozida e transformada em purê. E a mistura de sabores das especiarias que o temperam faz toda a diferença. É uma torta perfeita: massa sequinha, recheio cremoso, aromas que você sente de longe, noz pecan para embelezar e trazer crocância, e o toque final do chantilly no momento de servir. Isso nem é uma torta. Eu chamo de sonho!

Como todas as frutas e legumes que possuem coloração alaranjada, a abóbora é rica em vitamina C e betacaroteno, que ajuda a manter aquele bronzeado. Possuem muitas fibras, pouca gordura e seu sabor adocicado evita o uso excessivo de açúcar nas receitas doces. Tão versátil que também pode fazer parte dos pratos salgados em saladas, grelhada, em forma de purê, assada na churrasqueira… É modo de preparo que não acaba mais!

Mas voltando à nossa torta, ela foi criada para simbolizar a colheita, fartura e prosperidade das lavouras. Geralmente consumida nos meses frios da América do Norte, temos aqui o privilégio de encontrar diversos tipos de abóbora nas feiras durante todo o ano. Então por que não coloca-las na lista de Natal ou Ano Novo?

Para essa torta, a melhor abóbora a ser usada é a moranga. Ela é bem fácil de ser encontrada, mas pode ser outra parecida. Na dúvida, pergunte ao seu feirante qual é melhor para fazer purê e que tem menos fiapos. A moranga é mais “carnuda” e quanto mais alaranjada estiver, melhor. Sinal que está bem madura. Perfeita para nossa torta! Para essa preparação, você pode assar ou cozinhar a abóbora. Como ela possui bastante líquido em sua composição, sugiro que você invista um tempinho a mais e asse ao invés de cozinhar. Embrulhar os pedaços em papel alumínio para levar ao forno evita a perda desse líquido, o que deixa o sabor muito mais concentrado.

Agora que já conhecemos mais sobre esse fruto (não é um legume, já que possui sementes), vamos às próximas etapas.

Antes de começar, leia toda a receita e separe os utensílios que você vai precisar. O ideal é ter uma forma de fundo removível, pois não há pré-cocção da massa. A torta vai toda crua para o forno. Caso não tenha, é possível forrar uma forma com papel manteiga de boa qualidade e deixar uma bordinha para fora da assadeira. Assim, depois de fria, você consegue remover a torta puxando pelo papel.

Separe também os ingredientes para massa, recheio e chantilly. Tendo tudo organizado, quando você começar o preparo não precisará correr para pegar algo que tenha sido esquecido. Lembre-se que cozinhar também pode ser um momento de prazer, então não dê margem para a pressa ou o nervosismo.

Quanto às especiarias, geralmente as que aromatizam e saborizam a torta tradicional são canela, gengibre em pó, cravo e noz moscada. E equilibrar essas especiarias para realçar ainda mais o sabor da abóbora é uma missão fácil: você vai sentir pelo cheiro quando elas entrarem na mistura.

Um conselho de amiga: guarde a receita dessa massa porque ela é super coringa. Bem simples e sem açúcar, você pode aproveita-la para fazer outras tortas doces e salgadas.

A noz pecan é perfeita para a receita, mas pode ser difícil de encontrar em algumas regiões. E nessa época, costuma ser mais cara do que no restante do ano. Se precisar, substitua por nozes, pois visualmente vai ficar parecida. Ou dê uma abrasileirada com castanha de caju, castanha do Pará ou outra que você encontre mais facilmente.

E o chantilly para acompanhar: se não tiver não vai fazer falta? Não. Mas se tiver vai fazer muita diferença!

Hora de colocar o avental e fazer essa torta chiquérrima! Vamos lá?

Para a torta de abóbora com pecan

Massa:

300g de farinha de trigo
125g de manteiga sem sal gelada
5g de sal (ou uma pitada generosa)
Água gelada (o necessário para dar liga à massa)
Farinha de trigo para abrir a massa na bancada

 

Recheio:

500g de abóbora moranga
1 ovo
200g de açúcar refinado
50g de açúcar mascavo (se você quiser uma torta com recheio mais claro, use metade da quantidade)
Especiarias a seu gosto, como canela, cravo, noz moscada ou gengibre em pó
100g de noz pecan para decorar

 

Chantilly:

100ml de creme de leite fresco
10g de açúcar refinado

 

Modo de preparo:

Para a massa: misture a farinha, o sal e a manteiga gelada em cubinhos com a ponta dos dedos até formar uma farofa. Trabalhe a massa delicadamente. Acrescente água aos poucos até deixar a massa homogênea, formando uma bola. Cubra com filme plástico e deixe descansar até o momento de utilizá-la.

Para o recheio: lave a abóbora, descasque e retire as sementes. Se a casca estiver dura, corte o fruto em pedaços grandes, retire a semente e envolva os pedaços no papel alumínio. Leve para assar até ficarem macios. Descasque, leve os pedaços ao fogo numa panela para que sequem um pouco e amasse bem, como um purê. Tire do fogo, deixe esfriar um pouco para não ter perigo de cozinhar o ovo. Com a abóbora morna, misture o ovo, os açúcares e as especiarias.

Para o chantilly: bata o creme de leite com açúcar até formar picos médios e reserve na geladeira. Como é uma quantidade pequena, pode bater com um fouet (aquele batedor de arame). Se você ama chantilly, pode dobrar a quantidade. Sobrar te garanto que não vai.

Abra a massa, polvilhando com farinha a mesa, a massa e o rolo. Se não tiver rolo, use o velho truque da garrafa de vinho cheia. Coloque a massa na assadeira, pressionando bem as bordas, recheie com o purê e leve ao forno pré-aquecido por 35 minutos a 200°C. Ela deve ser retirada do forno com o recheio ainda cremoso, pois vai pegar consistência enquanto esfria. Depois de assada, deixe esfriar completamente e passe para o prato onde será servida. Distribua as nozes pecan em toda a borda da torta. Ao servir, coloque uma generosa colherada de chantilly em cima das nozes, para que os convidados descubram a surpresa.

Viu só como é possível inovar sem medo e sair daquele padrão Natal-pavê e Ano Novo-manjar? A sugestão é que você prepare essa torta no fim do ano, mas nada impede dela ser preparada antes só para você ter certeza de que uma será suficiente ou se vai precisar fazer duas. Eu não duvido!

Deixe sua resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Switch to desktop version